28 de set de 2012

We found love - 34° capítulo


o melhor a fazer é esperar um pouco e tentar descansar o máximo para sair daqui, estou preocupado com Jade, preciso saber como ela está, me comunicar com ela e avisar para eles que estou bem, mas como fazer isso? Estou no meio do nada, numa casa de uma mulher que nunca vi. Sofia entrou no quarto.
Sofia: O que houve? Está se sentindo mal?
Justin: Não, estou bem, só estou com fome e sede. *disse sorrindo sem mostrar os dentes*
Sofia: Vamos. *pausa* Fiz um sopa ótima para você. *disse saindo do quarto*
Justin: Sopa? *disse com careta e se levantando*
                Saí do quarto e passei por um corredor estreito e pequeno, na parede tinha algumas fotos. Fotos de Sofia e mais um cara, pareciam ser irmãos, continuei a andar e cheguei à cozinha
Sofia: Senta aí, aprecie a minha bela sopa. *disse rindo*
Justin: *se sentou* Isso é a sua bela sopa? Parece xixi de dinossauro! *disse rindo*
Sofia: Isso é uma sopa rica em ferro, é o que você precisa no momento, então se quer ficar bom pode tomando tudo! *riu*
Justin: Eu não vou tomar isso, olha só, é nojento. *disse rindo*
Sofia: O cara que levou dois tiros na perna, levou uma bela surra e quase morreu na floresta está com medo de uma sopa? *disse rindo*
Justin: Como sabe disso tudo? Eu não disse isso a você! *disse desconfiado*
Sofia: Eu limpei seus machucados quando desmaiou, era impossível não saber que levou dois tiros e que apanhou.
Justin: Hm. *disse desconfiado*
Sofia: Agora tome logo essa sopa. *disse saindo da cozinha*
                Como ela poderia saber disso? Eu só a disse que havia me perdido na floresta, mas pelos meus machucados está obvio que não foi só isso. Tomei aquela sopa, o gosto não era muito bom, mas a tomei toda, precisava me recuperar e sair dali e fui até a sala, Sofia estava sentada no sofá lendo um livro, me sentei ao seu lado e fiquei fitando o chão.
Sofia: O que houve?
Justin: Posso fazer uma ligação? *disse rápido*
Sofia: Que? *pausa* Para onde?
Justin: Los Angeles. *disse rápido*
Sofia: Tudo bem. *disse se levantando* Seja rápido. *entregou o telefone e saiu*
                Preciso ligar para Jade, mas tem que ser um celular que não possa ter escuta. Agora, qual?
Justin: Pensa Justin, pensa. *disse para mim*
Justin: Já sei. *pegou o telefone*
                No meu quarto eu tenho um celular guardado na gaveta que uso para ligar para os meus pais, vou ligar para ele e torcer que a Jade escute e o ache. Disquei o número chamou, chamou, chamou e ninguém atendeu. Liguei de novo, chamou, chamou, chamou e ninguém atendeu. Liguei novamente, chamou, chamou até que...

Continua...

OI MINHAS LINDASSSSSSSSSSSS, QUE SAUDADE!!!! ME DESCULPEM, PFVR!! Estou demorando a postar, mas essa semana demorei pq eu estava em uma semana de provas que olha me matou djapsodja Mas e ai, como estão? Espero que estejam bem! Me desculpem pelo capítulo pequeno quase não escrevi por causa da semana de provas, mas olha tenho uma noticia boa para vocês :)) agora toda terça e quinta terá capítulo novo, esses serão os meus dias para postar, então sempre vai ter algo mesmo que seja pequeno e caso não dê para postar eu virei e avisarei o pq. portanto não será mais necessário avisar quando postei, é só vocês entrarem no blog na terça e na quinta q terá coisas novas :)) e ai gostaram?? eu espero que sim hehehehe E ai o que acharam do capítulo? Comentemmm e se puderem me ajudem divulgando a imagine, ficarei muito agradecida :33 
Quem quiser perguntar qualquer coisa é só ir no ask
conversem comigo, me adicionem no msn ou me sigam no twitter.
souaaly@hotmail.com
@biebspecial
amo vocês!
Beijos, Aly

14 de set de 2012

AVISO!

 Olá amores, eu tenho uma notícia ruim para vocês :( Eu não vou poder mais avisar quando houver um novo capítulo aqui :( Querem saber o porque? Bom, minhas contas minhas foram suspensas e todas elas ocorreram por mandar tweets avisando que postei um novo capítulo e o twitter diz que é por eu mandar muitos tweets com grupos, então eu não sei o que fazer, já perdi as contas @_aly1, @_aly2, @_aly3, @_aly4, @_aly5 e agora o @_assoldiers e essas contas eram reservas e eu não quero correr o risco de perder a minha conta :(( Espero que me entendam e eu acho que vou padronizar dias de postagens, mas ainda vou ver, não fiquem chateadas comigo, por favor. Beijos, amo vocês <3

We found love - 33° capítulo

me aproximei dela e disse “Me ajude”, depois disso eu desmaiei.
Justin off
                                                    Jade on
                Já havia chegado em Los Angeles, estava entrando na casa do Bieber. Entrei e vi Ryan, Chris e Chaz sentados no sofá desolados, eles se levantaram ao me ver.
Ryan: Oi Jade. *disse me abraçando*
Chaz: Oi. *disse baixo*
Chris: Oi Jade. Cadê o Jack?
Jade: Oi meninos, ele foi resolver um probleminha ai. *disse se sentando no sofá*
Ryan: Alguma noticia dele? *disse se sentando no sofá a sua frente*
Jade: Não. *disse colocando as mãos na cabeça*
Chris: Já se passaram quantos dias? *disse se sentando ao lado de Chris*
Jade: Hoje é o segundo dia. *disse baixo*
Chaz: Eu acredito nele. *disse se sentando ao meu lado* Ele vai conseguir fugir e voltar para casa.
Jade: Com certeza. *disse baixo*
Ryan: E os negócios? Não devemos deixar ninguém saber disso.
Jade: Sim, eu sei. *pausa* Já pensei nisso, faremos as mudanças que Justin havia planejado e fora isso deixaremos do jeito que está, eu não sairei dessa casa, desse jeito pensaram que estou com o Justin e vocês sempre que forem fazer algo digam que o Justin mandou ou que o Justin vai ficar nervoso se não fizer, vocês devem citar o nome dele.
Chris: Boa, gostei. *pausa* E mandaremos alguém no Hawaii para procurar Justin?
Jade: Eu quero, mas Jack disse que isso pode atrapalhar os planos de Justin.
Chaz: Como?
Jack: Justin deve tentar fazer de tudo para que Rico pense que ele fugiu e que já está em casa. *disse entrando na sala*
Ryan: Assim Rico não o procurará no Hawaii e ele conseguirá sair de lá?
Jack: Exatamente e também ninguém tentará roubar ou invadir algum galpão do Justin.
Chris: Entendi. *pausa* E o que iremos fazer?
Jack: Nada.
Chaz: Como assim nada? Devemos fazer algo! *disse revoltado*
Jack: Devemos esperar Justin dar um sinal, ai vamos ver o que acontece, por enquanto, vamos manter o que sempre fazemos.
Ryan: Está de acordo Jade? *disse me encarando*
Jade: Sim. *pausa* E vocês?
Ryan: Ok.
Chaz: Vocês que decidem.
Chris: Estou de acordo.
Jade: Então é isso, vamos rezar por Justin e vamos esperar por um sinal dele.
                Subi para o quarto e assim que abri a porta senti o cheiro do Justin, ele dominava o quarto, meus olhos encheram de lágrimas. Fechei a porta e fui até o banheiro tomar banho, depois me deitei na cama e fiquei pensando no Justin e acabou que lágrimas desceram involuntariamente pelo o meu rosto. Eu o amo tanto, espero que esteja bem.
                                                       Jade off
                                                       Justin on
                Acordei em um quarto e fiquei assustado, eu estava com remédios nos meus machucados e minha perna estava enfaixada. Não me lembro de vim até aqui, me recordei de eu chegando até a moça e desmaiando, ela deve ter me ajudado, meus pensamentos são interrompidos quando entra uma moça no quarto.
XxXx: Vejo que você acordou, como está se sentindo? 
Justin: Bem. *pausa* Eu acho. *sorriu sem mostrar os dentes*

XxXx: Esqueci de me apresentar, me chamo Sofia e você?
Justin: Sou Justin. *pausa* Justin Bieber.
Sofia: O que aconteceu com você? *pausa* Estava muito machucado, limpei seus machucados e passei antibiótico.
Justin: Me perdi na floresta a um tempo. *menti*
Sofia: Entendi. *pausa* Está com fome?
Justin: Sim.
Sofia: *se levantou indo em direção ao armário* Vou ver se tem alguma roupa aqui que caiba em você.
Justin: Ah *pausa* não precisa!
Sofia: Claro que precisa, a sua está rasgada e toda suja de sangue. *disse pegando umas roupas do armário*
Justin: Por que está fazendo isso?
Sofia: Isso o que? *disse colocando as roupas sobre a cama*
Justin: Me ajudando.
Sofia: Você me pediu ajuda e é isso que estou fazendo. *pausa* Essas são as roupas, o banheiro fica ali. *disse apontando para uma porta que havia no quarto*
Justin: Ok.
Sofia: Tome banho e lave essas feridas, enquanto isso faço algo para você comer. *disse saindo o quarto*
                Sofia saiu do quarto, fiquei sentado na cama por um tempo, estava pensando, avaliando o quarto e a minha situação. Sofia era misteriosa, era diferente, tinha olhos de cores diferentes isso era bonito, poderia estar entrando em outra cilada estando aqui, mas afinal não tenho saída. Me levantei cuidadosamente e caminhei devagar até o banheiro, meus machucados doíam muito. Tomei meu banho, lavei meus machucados e coloquei a roupa que Sofia havia me dado. Elas estavam com um cheiro de guardado, pareciam estar à bastante tempo no armário. Saí do banheiro e me sentei na cama no quarto, precisa pensar em algo para sair daqui, mas como poderia fugir? Não estou conseguindo andar direito, estou desidratado e bem machucado, o melhor a fazer é esperar um pouco e tentar descansar o máximo para sair daqui...

               Continua...

Oi minhas lindas, como estão? ME DESCULPEM PELA DEMORA!! Sério mesmo! Eu vou tirar um tempo para escrever mais, é que está demorando para completar 25 comentários ai eu desanimo sabe? acho que não estão gostando mais e tal :( Mas me desculpem, sério mesmo! E ai o que estão achando da história? Vou tentar escrever muito ok? ok u.u haha E eu mudei o user, antes eu era a @_ibelieve1 e agora sou a @biebspecial rs O que acharam do cap? Comentem pfvr!! :3
Quem quiser perguntar qualquer coisa é só ir no ask
conversem comigo, me adicionem no msn ou me sigam no twitter.
yourdreams_fc@hotmail.com
@biebspecial
amo vocês!
Beijos, Aly

5 de set de 2012

We found love - 32° capítulo

Rico: Filho da puta! *disse enfurecido* Acabe com ele. *disse olhando para o capanga*
Capanga: Sim senhor.
Rico: Quando acabar vá até o meu escritório. *disse saindo do galpão*
                Agora sim, era a oportunidade perfeita. Estava só eu e o cara ali, eu preciso ser rápido e não posso errar. Assim que o capanga se aproximou de mim eu levantei as minhas pernas e as entrelacei em seu pescoço, estava apertando o mais forte que podia, o capanga no começo ficou sem reação depois ele começou a pressionar o machucado em minha perna, mas eu continuava ali o apertando, mas chegou uma hora que eu acabei o soltando. Ele foi para trás e colocou a mão no pescoço, tentando recuperar o ar perdido, aproveitei para dar chutes em seu rosto ele estava quase caindo quando ele segurou a minha perna e me deu um murro na barriga, aproveitei que ele havia se aproximado para entrelaçar novamente em seu pescoço e dessa vez não teve como ele sair, o soltei quando vi que estava morto. Pronto, consegui me livrar de uma possível morte, agora tenho que ser rápido preciso sair logo daqui. Olhei para o alto e minhas mãos estavam envolvidas por correntes e as correntes amarradas em um bambu, o que? Em alguns bambus? Não acreditei nisso, como Rico pode ser tão burro? Tudo bem que estamos no Hawaii, mas prender um inimigo a uns bambus é sacanagem, ri dos meus próprios pensamentos e comecei a me balançar e fazer força para baixo, no começo o meu esforço foi nulo, mas depois de um tempo os bambus caíram e eu conseguir me soltar.
Justin: Isso Justin, agora é só se soltar dessas correntes. *falei comigo mesmo*
                Eu só precisava que minhas mãos ficassem um pouco mais escorregadias para eu tirar elas da corrente, a única solução vou eu me cortar, cortei a palma da minha mão, assim o sangue escorreu fazendo minhas mãos ficar mais escorregadias, fiquei um tempo tentando tirar as minhas mãos da corrente que estava envolvida a elas, com muito esforço consegui tirar minhas mãos. Agora só precisava sair dali, mas como? Não podia sair pela porta da frente, fui para os fundos do galpão que era feito de madeira e procurei uma saída, mas não havia nenhuma.
Justin: E agora Justin? *pausa* Pensa, pensa. *disse olhando para os lados*
                Vi que ali tinha um machado, não pensei duas vezes, peguei o machado e comecei a bater com ele na parede do galpão que era de madeira - “Que sorte que estou no Hawaii e que sorte que o Rico é burro” pensei – Depois de um tempo eu consegui fazer um buraco na parede e conseguir atravessá-lo, saí do galpão e tinha uma floresta bem a minha frente, fui na direção da floresta, levando o machado comigo sei que poderia me ajudar a me defender. Eu estava morto de fome, precisava comer algo, comecei a andar na floresta, o medo corria por minhas veias, não sabia o que poderia encontrar ali. Só sabia que precisava de abrigo, comida e água. Meus machucados doíam, eles estavam começando a ficar infeccionados, estava cansado, não saberia se conseguiria sobreviver a isso. Eu estava andando fazia um tempo e ainda não tinha visto água, comida ou um lugar seguro para passar a noite, andei mais um pouco e vi uma pequena poça, corri e me joguei no chão, coloquei a água em minhas mãos e depois bebi, a água não tinha um gosto bom, mas eu precisava dela. Andei mais um pouco e vi que logo a frente tinha um riacho, abri um grande sorriso ao ver tudo aquilo, corri para o riacho e me joguei dele, senti meus machucados arderem. Bebi aquela água, bebi muito eu estava com muita sede e aquela água estava deliciosa, quando acabei de beber a água eu lavei meu rosto e fechei meus olhos por uns segundos, depois comecei a lavar meus machucados. Eu tinha que me abrigar perto dali, mas isso seria muito provável, saí do riacho e andei para a direita, achei um lugar que poderia ser um bom abrigo, era dois troncos de árvores caídos no chão, eles eram grandes e eu cabia perfeitamente neles, um tampava a entrada e outro era o que eu poderia me abrigar, resolvi que seria ali que iria me abrigar. Eu estava com muita fome, me sentia fraco, precisava de comida. Andei um pouco e achei uma árvore de kiwi e havia alguns kiwis ali, subi na árvore que não era muito grande e peguei os kiwis, depois fui no riacho os lavei e voltei para o meu abrigo, cortei eles ao meio com o machado e os comi, eles estavam horríveis, mas eu estava com fome, precisava comer qualquer coisa. Depois de comer eu ainda sentia fome, precisava estar bem alimentado para poder sobreviver a essas condições, saí dali e fui a procura de comida novamente, já havia marcado o lugar onde estava e seria difícil me perder, andei um pouco e vi um pé de mamão, ele estava carregado e os mamões estavam maduros, abri um grande sorriso ao vê-los. Subi na árvore que era um pouco alta e peguei alguns mamões, tudo ali estava muito escuro, então era difícil enxergar as coisas, mas eu consegui ver um pouco pois a lua iluminava ali, voltei para o meu “abrigo” e cortei alguns mamões ao meio e comi com a mão mesmo, eles estavam deliciosos, quando acabei eu peguei o resto que sobrou e coloquei dentro do tronco e o a sujeira que estava ali eu joguei terra para que ninguém percebesse que eu estava ali. Quando eu estava terminando de jogar terra em cima da sujeira eu ouço vozes e passos, imediatamente eu entrei para dentro do tronco da árvore e fiquei ali a espreita, os passos foram se aproximando cada vez mais e do nada mudaram de rumo se distanciando de mim. Peguei no sono rápido.
                                            [...]
                Acordei assustado, havia tido um pesadelo com a Jade. Espero que ela esteja segura agora. Nunca pensei que arriscaria a minha vida para salvar a vida de uma mulher, achei que essas coisas só aconteciam em filmes e novelas, mas percebi que isso é real, isso é verdadeiro, agora vejo eu a amo, espero que ela não queira voltar aqui para me salvar, não seria seguro para ela e poderia acabar me atrapalhando, seria ótimo se Rico pensasse que eu já estava em Los Angeles e que o tráfico estava em meu poder, Jade é esperta ela vai saber o que fazer. Despertei dos meus pensamentos e saí do tronco da árvore, o sol brilhava e eu tinha que dar um jeito de sair dali. Precisava de mais comida, comi o resto dos mamões que haviam ali e depois fui buscar outras frutas que tinha perto do riacho, quando acabei de comer eu fui me lavar no riacho, tinha que lavar os machucados novamente, estava acabando de me lavar quando ouço vozes e passos, olho para trás e vejo dois capangas andando automaticamente eu mergulhei no riacho e fiquei mergulhado o máximo que agüentei, quando voltei a superfície não havia ninguém ali, saí rápido do riacho peguei meu machado e comecei a andar, precisava sair daquela floresta, precisava encontrar uma cidade e alguém realmente confiável. Já estava andando a horas e nada, só se via mato e mato, continuei a andar, depois de alguns minutos eu entrei uma trilha, isso era um bom sinal já que aquela trila me levaria a algum lugar, comecei a segui a trilha e ainda não havia achado pessoas, água ou comida, já estava anoitecendo quando consegui chegar a uma pequena cidade, eu estava cansado, estava no meu limite. Vi uma casa de madeira simples e uma moça tirando a roupa da corda, me aproximei dela e disse “Me ajude”, depois disso eu desmaiei.

Continua...

Olá bebês *-* , como estão? Eu estou bem! Primeramente me desculpem pela grande demora para postar, mas é que estive em semana de provas :/ Mas, para recompensar eu fiz grandinho :3 Obrigada a todas que comentaram, vocês são maravilhosas e os seus comentários me deixam feliz!! E obrigada a quem está divulgando o blog e peço para que continue divulgando por favor :3 E ai o que acharam o capítulo? E essa fase do Justin? Rico sempre burro né? e Justin sempre inteligente haha Quem será essa moça? :o Comentem princesas! :33
Quem quiser perguntar qualquer coisa é só ir no ask
conversem comigo, me adicionem no msn ou me sigam no twitter.
yourdreams_fc@hotmail.com
@_ibelieve1
amo vocês!
Beijos, Aly